Pombas


Eis que és formosa, ó meu amor, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas. Cantares 1:15

Desta vez o Pintor me surpreendeu com uma nova obra, não em minha janela, mas do lado de dentro da janela. Ouvi um ruído no banheiro e fui ver. Havia uma pomba lá, despreocupadamente pousada sobre o vidro do box.

O que chamou minha atenção foi sua fragilidade e também sua mansidão. Ao contrário de outros pássaros que às vezes entram em casa e ficam apavorados, voando e batendo nas paredes, a pomba estava quieta e mansa. Como uma pomba. Não é à toa que, na Bíblia, ela é usada como símbolo de paz, pureza e mansidão.

Por seis vezes a figura da pomba é usada no livro de Cantares. Cinco vezes o Noivo a utiliza para descrever a noiva. Da única vez em que a noiva se vale da figura de uma pomba, ela repete o que o Noivo disse dela ao falar de seus olhos. Ambos comparam os olhos do objeto amado aos de uma pomba.

O Senhor disse que os olhos são a janela da alma. Disse também que se os olhos forem simples, todo o corpo será bom. Acredito que é com olhos assim que devemos ver o Senhor, porque é com olhos assim que Ele enxerga aqueles que comprou para Si com seu sangue precioso. Olhos de uma pomba. Pacíficos, puros e mansos.

O que aconteceu com a pomba no banheiro? Ela não se assustou comigo, mesmo quando me aproximei e abri um pouco mais o vidro da janela para que pudesse sair voando. Pacífica, pura e mansamente.

Postagens populares