Sinistro



O seu cadáver não permanecerá no madeiro, mas certamente o enterrarás no mesmo dia; porquanto o pendurado é maldito de Deus. Deuteronômio 21:23


O quadro em minha janela é assustador. Mas sinto-me seguro, porque conheço o Pintor e sei que foi Ele quem pintou. Nuvens revoltas, escuras, assustadoras. Um quadro sinistro, porém infinitamente menos tenebroso do que a cena do Filho de Deus enfrentando as trevas do abandono de Deus na cruz. Dá para imaginar Ele sendo chamado ali de maldito?

Deus um dia precisou abandonar a Cristo para que morresse sozinho na cruz. Dá para imaginar? Não me pergunte como Jesus, sendo Deus, podia ser abandonado por Deus! Mas foi.

Daí o brado do Salmo 22, "Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?". A resposta é clara: Deus não podia ter comunhão com os pecados que Jesus carregava sobre Si. Os meus e os de todos os que crêem nEle como Salvador.

Foi um momento singular. O mundo ficou imerso em trevas para que pudéssemos enxergar a luz. O sangue do Filho de Deus se esvaiu na morte para que pudéssemos ter vida eterna. Suas mãos e pés ficaram ali pregados para que pudéssemos ser libertos. Ele recebeu sobre o Seu corpo o castigo devido aos nossos pecados para que não recebêssemos juízo algum. Ele não foi poupado para que pudéssemos ser perdoados. Um morreu por todos para que muitos tivessem a salvação eterna.

Você tem? Se ouviu e creu, "não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida." João 5:24 Agora não há o que temer, por mais sinistro que o céu possa parecer.

Postagens populares