Lar, Doce Lar



Ah, se eu soubesse onde encontrá-lo, e pudesse chegar ao seu tribunal! Exporia ante ele a minha causa, e encheria a minha boca de argumentos. Jó 23: 3, 4

O quadro em minha janela é a fachada do edifício onde moro. É o máximo de fachada que consigo enxergar, olhando da sacada de meu apartamento para o alto. O lugar onde moro é meu lar, o lugar para onde retorno após as viagens, o lugar onde sei que vou encontrar refúgio. É por isso que na porta há um quadrinho que diz: "Lar, Doce Lar".

Em seu desespero, Jó não roga a Deus que restaure sua saúde, que faça seus filhos voltarem do túmulo e suas riquezas serem devolvidas pelos ladrões. Ele roga que Deus revele onde está para Jó correr para Ele. Jó tem certeza de que Deus o ouviria. Esta é a característica do que crê. "Ele me daria ouvidos".

O que faz, na hora da angústia, o homem que não conhece a Deus? Foge dEle, como fizeram Adão e Eva; rebela-se contra Ele, nega Sua existência. O último lugar onde o ser humano gostaria de estar é na presença de Deus. Mas é sob as asas do Altíssimo que Jó gostaria de se esconder naquela hora.

Seus melhores amigos estão ali o acusando de viver em pecado. Não era verdade. Não era por causa de pecados que Jó caíra em desgraça. Deus afirma isto no primeiro capítulo. Seus três amigos estavam indo muito bem até decidirem abrir a boca. Jó conhecia a Deus. Seus amigos não.

Os amigos argumentam com base na experiência pessoal (Elifaz: Jó 4:8 - "Segundo eu tenho visto"), na tradição dos homens (Bildade: Jó 8:8 - "Indaga, pois, eu te peço, da geração passada, e considera o que seus pais descobriram") e na religião convencional, que é a tentativa de auto-aperfeiçoamento para ser aceito por Deus (Sofar: Jó 11:13 - "Se tu preparares o teu coração, e estenderes as mãos para Ele").

Para quem você corre na angústia? Para a experiência humana, para a tradição, para a religião ou para os braços do Salvador? Jó, apesar de suas muitas falhas, sabia que podia encontrar refúgio na presença de Deus.

O que encontramos quando nos refugiamos na presença de Deus? O mesmo que encontrou a mulher adúltera nos evangelhos, a única que ficou na presença do Senhor depois que todos os seus acusadores fugiram. Foi a única que ouviu da boca do Salvador as palavras: "Nem eu te condeno".

Postagens populares